Estudo relaciona câncer de mama com uso de antitranspirante

aluminio

Há tempos o alumínio é alvo de críticas. Seu perigo é mais popular no uso das panelas feitas do metal. O homeopata Sérgio Teixeira conta que, embora no Brasil ainda seja permitida a venda de recipientes feitos de alumínio, na Itália é proibido o uso dessas panelas, pois elas contaminam intensamente a comida. De acordo com o médico, o alumínio deposita-se no cérebro, causando mal de Alzheimer e expulsa o cálcio dos ossos, produzindo a osteoporose. Mas engana-se quem pensa estar livre do metal apenas livrando-se das panelas. Atualmente o alumínio é encontrado em muitos produtos de beleza e higiene e está associado até ao câncer de mama.

aluminio

A médica PhD Philippa Darbre, endocrinologista e especialista em câncer de mama, liderou um estudo na Universidade de Reading, na Inglaterra, que associa a absorção dos sais de alumínio dos antitranspirantes ao aumento de risco da doença.

“Há evidências de que o ingrediente ativo à base de alumínio em antitranspirantes pode imitar o estrogênio no corpo. A exposição ao estrogênio é um dos maiores fatores de risco comprovadamente ligado ao câncer de mama”, explica Darbre. “Se os sais de alumínio em antitranspirantes entram no corpo e imitam o estrogênio, é lógico que a exposição constante ao longo de muitos anos pode representar um risco”, garante a pesquisadora, que ressalta a incidência desproporcionalmente alta de câncer no quadrante superior externo da mama, local onde aplicamos o antitranspirante.

Mas o problema não para por aí. Os parabenos, conservantes químicos encontrados em quase todos os cosméticos e produtos de higiene corporal, também são alvos de críticas. Um estudo detalhado das mulheres com câncer de mama, publicado na edição de janeiro de 2012 no Journal of Applied Technology, encontrou parabenos em quase 100% dos tumores cancerosos de mama analisados.

Philippa Darbre já havia alertado sobre o risco em 2004 quando descobriu a presença intacta de parabeno em amostras de tumores de mama. Para ela, o fato de haver parabeno nas células cancerosas, significa que parte dele não foi processada e pode ficar retido nos tecidos do corpo humano. A mesma pesquisa também observou que “os conservantes podem causar uma pequena perturbação do sistema endócrino”.

Além disso, um estudo de cientistas da Universidade de Keele (centro da Inglaterra) aponta a possibilidade de que o uso frequente de desodorantes com efeito antitranspirante (mais especificamente, contendo derivados de alumínio) ocasione casos de câncer de mama.

Apesar das pesquisas e evidências, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) afirma que “não existe até o momento dados significativos na literatura científica que relacionem os sais de alumínio presentes na fórmula dos antitranspirantes com a incidência de câncer de mama”. Porém, o instituto admite que é possível que alguns antitranspirantes possam irritar a pele, e que não é raro o desenvolvimento de uma infecção.

O blog Lookaholic, sobre beleza e saúde da mulher, fez uma lista dos desodorantes que não possuem alumínio ou parabeno.

Confira abaixo.

 

2 Comments

  1. Frederico

    Pelo que investiguei em livros sobre este assunto, existem evidências de que os ingredients ativos, presentes em formulações de antitranspirantes ou desodorizantes não são os responsáveis pelo cancro de mama. Por isso não há qualquer base para essa afirmação. Até agora, não há dados capazes de relacionar a relação dos sais de alumínio e a incidência do cancro de mama.
    Eu tenho hiperidrose localizada, excesso de transpiração em especial nas axilas, que incomoda bastante e normalmente decorre de situações de ansiedade ou nervosismo (quando o sistema nervoso estimula as glândulas sudoríparas écrinas). Transpiro muito mesmo em dias frios, mas quando está calor piora. Ambientes ventilados, roupas claras e tecidos leves atenuam o suor, mas o que me tem ajudado mais é o uso de Odaban. Um antitranspirante com cloreto de alumínio, recomendado para pessoas com hiperidrose leve a moderada ou transpiração excessiva. As inflamações na pele podem ocorrer como efeito colateral, mas isso pode ser controlado se se seguirem cuidadosamente as instruções do produto e com o uso de um emoliente para proteger a superfície da pele. Sempre segui o modo de uso por isso nunca tive quaisquer problemas na pele, bem pelo contrário! Sugiro a compra na internet sem custos de envio.

    • Portal Estar Bem

      Olá, Frederico. Grata por sua contribuição, porém me abstenho a fazer apenas uma pergunta: comprovaram então que o alumínio e o parabeno NÃO são nocivos à saúde? O argumento da indústria é sempre esse: “Não há comprovação cientifica de que faz mal…”, porém poucos estudos já apontam que, ainda que não se tenha chegado a um consenso, o uso destas substancias é, no mínimo, duvidoso, o que me faz optar pelos produtos mais naturais e sem tais componentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>