“Ser saudável” virou “ser radical”

coluna

– Você vai mesmo beber isso?

– Ah, vou! Uma latinha só, não faz mal.

– Cheio de açúcar e mais um milhão de conservantes que você não sabe nem do que se trata. Vai beber mesmo sem saber o que está ingerindo?

– Você não pode ser tão radical assim! Não vou viver se começar a pensar assim.

Essa é a reprodução de um diálogo muito comum na minha vida. É incrível a inversão de valores. Eu acho muito mais radical ingerir um produto que contem substâncias com nomes esquisitíssimos e que não faço ideia do que seja. Eu acho muito radical também pensar que se você opta por consumir apenas aquilo que faz bem você não vive. Como assim?

Eu sou de uma teoria. Nada é difícil quando você quer. As pessoas costumam falar para mim: “Ah, mas não sei como você consegue!! Chegar numa festa e não comer o bolo de aniversário?? Ah, eu não consigo!”, imediatamente eu sugiro que a pessoa troque o “não consigo”, por “não quero”. Não existe não conseguir.

Esse papo de que “não vou viver se for ficar lendo os ingredientes de tudo, se for comer só coisas saudáveis” é uma inverdade. Sentir prazer em comer algo que faz mal, mas tem sabor agradável é no mínimo primitivo. Usamos a comida como refúgio, é o docinho aqui, um salgadinho ali, e assim vamos nos escondendo por trás de uma mentira de que seria impossível viver 100% saudável, porque ainda estamos apegados ao prazer pelo sabor, mesmo sabendo que aquilo causa danos à saúde.

É muito viável viver se alimentando só com o que faz bem. Aliás, essa é a primeira prática de uma pessoa que se respeita e se ama. Não engane a si próprio só para permanecer na posição confortável de não precisar mudar hábitos. O erro pela ignorância tem perdão vitalício, agora quando você come um alimento que você sabe que não faz bem, comete mesmo o absurdo da pessoa que acende um cigarro e joga aquela fumaça tóxica para dentro.

Saúde!

Daniele Barbosa – editora do Portal Estar Bem
daniele.barbosa@gmail.com

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>