A filosofia do bem viver de Marcia de Luca

marcia de lucca_destaque

“Para que a cura aconteça é preciso observar várias coisas. Não é apenas praticar a medicina ayurvédica, mas sim ter um posicionamento global perante a vida”. Essas são as palavras de uma mulher que tem conhecimento de causa. Aos 27 anos, com duas filhas, ela se separou do marido e foi para a Índia, mas não para se descobrir, como no romance “Comer, rezar e amar”. Ela ocupava um cargo importante em uma grande empresa e vivia correndo de um lado para outro. Numa dessas correrias foi ao país do yoga e do ayurveda para um congresso internacional de comércio exterior e lá ficou por um ano. E lá acabou se encontrando. Marcia de Luca hoje completa 34 anos de experiência em terapia ayurvédica e yoga. Idealizadora do Yoga pela Paz, movimento que leva a cultura do yoga para todo o Brasil com celebrações e práticas em conjunto, ela define sua forma de levar a vida como “filosofia do bem viver”. Márcia contou um pouco da sua história para o Estar Bem e deu dicas de “bem viver” para os leitores. Confira!

Estar Bem – Como que o yoga e o ayurveda entraram na sua vida? Há quanto tempo você tem essa filosofia de vida?

Marcia de Luca – Quando tinha 27 anos. De verdade, porque continuo com os mesmos 27 anos!!! Me separei do meu marido e fiquei com duas filhas lindas para criar. Em desespero fui fazer yoga para me fortalecer e me apaixonei. Me lembro que o meu professor me dizia que eu tinha nascido para ser professora de yoga. Naquele momento eu trabalhava em uma trading company e fui mandada para a Índia para participar da feira internacional de comércio exterior, em Nova Delhi. E por lá fiquei um ano. Conheci o ayurveda e também me apaixonei. Comecei a ler tudo que encontrava pela frente. Vivo para isso há 34 anos.

Marcia de Luca

Marcia de Luca

EB – Você teve algum período de transição quando descobriu a filosofia hindu?

ML – Trabalhava muito para manter minha família, vivia estressada, corria de um lado para o outro. Mas a prática do yoga me equilibrava, a respiração me fortalecia e a meditação me colocava em contato com minha alma.

EB – De que maneira essas práticas influenciam no seu estado fisiológico, na sua saúde?

ML – O corpo se fortalece, os órgãos trabalham em seu estado de perfeição máxima, a mente se aquieta. O fluxo dos pensamentos diminui, através desses espaços seduzimos nosso espírito e ouvimos a mensagens inspiradoras da nossa alma.

EB – Você é vegetariana?

ML – Não como carne vermelha mas posso comer frango e peixe. Sempre no caminho meio, sem estresse.

EB – Você acha que é difícil aplicar os conceitos ayurvédicos de saúde aqui no Brasil?

ML – É preciso ter muita disciplina para criar novos hábitos em sua vida. Eliminar padrões de comportamento já arraigados em nossas células é difícil. O lema mais uma vez é “devagar e sempre”. Esforço comedido, tempo ao tempo e a intenção de mudar fazem a diferença…

EB – Ainda que culturalmente distintas dos costumes ocidentais, as terapias ayurvédicas vem ganhando espaço por aqui. A que fato você atribui esse crescente interesse pela medicina indiana no ocidente?

ML – A grande sabedoria da medicina indiana é milenar. Milênios de existência que comprovam sua eficácia. Ela trabalha corpo, mente e espírito e trata o ser humano integralmente. Trata da causa e não do efeito. É o retorno ao lar onde somos perfeitos e sagrados.

EB – Você vai a Índia com certa frequência. Existe uma ligação entre saúde e espiritualidade maior no povo indiano? Lá, a terapia ayurvédica é amplamente praticada ou a medicina alopática tem alguma força?

ML – A Ayurveda se perdeu no tempo e no espaço. Até mesmo na Índia ela desapareceu por um tempo. Mas agora volta com força total. E sem dúvida, saúde está conectada com espiritualidade. Quem transfere seu ponto referencia de fora pra dentro, reside no âmago do seu ser tem saúde.

EB – Você poderia dar dicas de como praticar o que sugere a medicina ayurvédica e o yoga com a rotina corrida que leva a maioria das pessoas hoje em dia?

ML – Praticar yoga, respirar constantemente, estabelecer uma rotina diária totalmente conectada com os ritmos da natureza, fazer massagens com óleos periodicamente, cuidar da alimentação, ter pensamentos positivos, desenvolver uma atitude pacífica na vida entre outros.

Para acompanhar o trabalho de Marcia de Luca, acesse os links:

Blog – http://www.marciadeluca.com/

Facebook – https://www.facebook.com/marcia.deluca.50

Coluna na revista Claudia – http://claudia.abril.com.br/comportamento/marcia-de-luca

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>