Recém-lançado no Brasil, produto para crianças é polêmico nos EUA

setor-lácteo

A atriz Giovanna Antoelli participou, nesta terça-feira (27), de um debate com médicos e a gerente de produto da empresa Mead Johnson Nutrition sobre desenvolvimento mental infantil. Durante o evento, para mães e blogueiras, a atriz falou sobre a “importância do DHA” – um ácido graxo – na saúde cognitiva dos bebês e um novo produto lácteo recém-lançado no Brasil, que contém o DHA. O produto, Enfagrow, é fabricado pela Mead Johnson, que também produz a tradicional Sustagen, e já é alvo de críticas nos EUA.

enfagrow2

Para conhecer os ingredientes do Enfagrow, o Estar Bem entrou em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor da marca. O primeiro componente é o leite integral, e o segundo, sólidos de xarope de milho, um tipo de açúcar extraído do processamento químico do milho. A fórmula contém ainda sacarose, ou seja, mais açúcar.

O Enfagrow é alvo de discussão nos EUA. Em 2010, após uma ferrenha briga entre a empresa e nutricionistas, que alegavam que o alimento não era saudável, a versão “chocolate” do produto, destinado a crianças de 1 a 3 anos, deixou de circular, pois, segundo profissionais da área de saúde, a bebida teria açúcar demais. Pelo visto a empresa não se preocupou com esse fato para a versão que é comercializada no Brasil. A  fórmula do Enfagrow possui ainda leite em pó desnatado, fibras alimentares, inulina frutooligossacarídeos, betaglucana, sais minerais, DHA, vitaminas, caseinato de sódio, taurina, aromatizantes e emulsificantes, e mono-diglicerídeos de ácidos graxos.

Marion Nestle (Ph.D.), professora de Nutrição, Estudos Alimentares e Saúde Pública da Universidade de Nova York, chegou a lançar uma campanha para que o FDA – órgão que regula alimentos e remédios nos EUA – revisasse as alegações de “saúde”que a versão chocolate do produto apresentava em sua propaganda.

O Enfagrow lançado por aqui contem também óleo de canola, substância envolta em polêmicas que são mencionadas no artigo “The Great Con-ola”. Escrito por Sally Fallon e a nutricionista Mary G (PhD), fundadoras da Weston A. Price Foundation, o artigo faz uma análise completa sobre os prós e contras do óleo, falando de seu surgimento e das pesquisas que relacionam o óleo com diversas disfunções do organismo, como a obstrução de artérias.

Sobre o DHA

O DHA, o ácido graxo que tornaria o Enfagrow tão especial, é encontrado naturalmente em peixes como salmão, sardinha, atum e bacalhau, que, segundo o site do produto, “não fazem parte da nossa rotina alimentar”. O DHA está presente também no leite materno. O DHA é realmente importantíssimo para a saúde das crianças, porém consumi-lo com uma série de aditivos químicos e açúcares não parece muito aconselhável, quando o que se procura é uma boa saúde.

enfagrow

A Mead Johnson Nutrition acredita que peixes, principal fonte de DHA, não fazem parte do cardápio das pessoas

Opinião da Editora

No país onde o último capítulo da novela das 20h esvazia as ruas, me assusta ver celebridades aderirem livremente a algumas campanhas. Vivemos em uma democracia e, claro, a Giovanna Antonelli tem o direito de atrelar sua imagem ao produto que desejar, inclusive alimentar seus filhos com o que bem entende. Porém, sabemos do poder de influenciar e ditar padrões de consumo que as celebridades possuem no Brasil. Se elas são livres para fazer propaganda do querem, penso que deveriam se empenhar em se informar muito bem antes de aceitar falar bem de certos produtos.

Links para pesquisa

Notícia sobre polemicas com Enfagrow nos EUA – http://abcnews.go.com/Health/Diabetes/mead-johnson-drops-chocolate-flavored-emfagrow-parent-uproar/story?id=10876301

 Artigo “Frutose: o doce vilão” – http://drauziovarella.com.br/diabetes/frutose-%E2%80%93-o-doce-vilao-ii/

 Pesquisa sobre os malefícios do excesso de  frutose na alimentação – https://www.endocrine.org/news-room/press-release-archives/2010/fructosesugarmakesmaturing

“The Great Con-ola”, artigo sobre o óleo de canola – http://www.westonaprice.org/know-your-fats/the-great-con-ola

42 Comments

  1. Marcus Morais

    Muito obrigado por esclarecer e alertar as pessoas quanto ao que está por trás dessas porcarias apresentadas em belíssimas embalagens, em propagandas maravilhosas e emocionantes, trazidas por “famosos”.

  2. Enfagrow é excelente, é caro, porém sempre dou um jeito de comprar para meus bebes. Cada um dá o que bem entende para seus filhos, eu quero dar o melhor, e por isso dou o Enfagrow…Um bebe de 1 ano realmente não vai consumir peixe o suficiente para ter DHA, nada melhor que nas mamadeiras para se alimentar com o DHA atraves do Enfagrow. A única formula infantil para bebes após 1 ano que contém DHA.

    • Você só se esquece que nem toda mãe tem leite materno o suficiente para dar aos seus pequenos até 1 ano de idade, eu por exemplo tive que complementar meu leite quando meu bb fez 7 meses, sou uma má mãe por causa disso? Mais compreensão e menos julgamentos é que a maioria das mães necessitam.

      • Portal Estar Bem

        Adriana, compreendo sim que tem mães que possuem problemas para amamentar. A matéria fala apenas de um produto lançado no Brasil que causou polemica nos EUA por causa dos ingredientes quem contém, em nenhum momento julguei mães com problemas de amamentar. Ainda que existam esses casos, ainda é consenso que o leito materno é melhor alimento para as crianças.

        • aldo pinho

          o problema é que esses sites que se espalham na internet não podem ser tomados como infalíveis e não há nada que prove que não são patrocinados contra ou a favor.
          As mães (e os pais) ficam cada vez mais perdidos com tudo que se escreve. Entre fabricantes e contra fabricantes, escudados na defesa da comida natural.
          Todos sabem, como já disseram, que um bebê de 1 ano não come 100 gramas de salmão diáriamente.? E onde se encontra salmão sem contaminantes minerais como o chumbo ou vegetais sem pesticidas. Ou frangos sem hormônios?
          Quais as mães que podem amamentar seus filhos depois da licença remunerada? Somente as carentes pobres mulheres do sertão…
          Essas é a realidade.
          O desafio é que os sites digam com todas as letras o que deve ser usado, sem riscos por todos.
          O resto é oba! oba!

  3. Que bom algo que nos esclareça, sobre o leite para nossos tesouros. Estou pesquisando a melhor opção, já que meu filho resolveu largar o peito, já estava mesmo na hora, mas agora to perdida…
    A opção do pediatra era essa, mas gracas a Deus vcs me alertaram. Obrigada.

  4. O problema está só com o produto “Sabor chocolate” ou o “normal” também apresenta problemas?

    • Portal Estar Bem

      Oi, Carla. Lá nos EUA houve sim um problema com o produto de sabor chocolate, porém o post fala também sobre os ingredientes da fórmula lançada no Brasil, independente do sabor.

  5. Grosseira a resposta dada pelo portal à Valquiria. Grosseira e simplista, pois não procurou sequer levar em conta a realidade da maioria das mães do país, que precisam trabalhar e não podem amamentar seus filhos de forma satisfatória. Caso não saibam, por lei a licença maternidade ainda é de 4 meses, sendo algumas poucas categorias beneficiadas pela extensão de 6 meses. Ainda há que se considerar fatores como stress, desnutrição da mãe e outros, que levam o leite a secar. Não sou médica, nem nutricionista, nem atriz. Sou mãe e quero dar o melhor possível para minha filha, dentro das condições que tenho. Assim como parece a Valquiria, que nem sei quem é. E levando em conta que a mídia tem um poder grande de formar opinião, penso que poderiam ter sido mais delicados e responsáveis. Cordialmente, Luciana.

    • Mas a resposta é simples, não tem nada melhor do que leite materno. Agora ninguém está falando sobre mães
      Que não tem leite, embora tem mta
      Mãe que tem leite e acaba dando essas substâncias para subtistuir o
      Leite materno. Assim como tem mta mãe que tira o leite e guarda para dar pro filho, pois precisa trabalhar!

  6. Acredito que para veicularmos uma matéria sobre determinado produto devemos conhecê-lo a fundo e sermos no mínimo técnicos sobre aquele assunto determinado. Pelo que percebi, jornalista que está a frente do portal estar bem não é nem médica e nem nutricionista para opinar sobre o produto em questão. Antes de criticarmos algo, devemos primeiramente fazer um estudo de caso para que possamos ter razão ao questionar.

    O produto Enfagrow foi e sempre será alvo de crítica por ser um produto de excelente qualidade e que consegue atingir o objetivo para o qual foi lançado que é intensificar a concentração, aprendizagem e desenvolvimento cognitivo da criança. De fato a concorrência vai se esforçar ao máximo para desqualificar o produto. Antes de julgar, criticar e acreditar em tudo que se é exposto pela mídia vamos procurar aprofundar o conhecimento para ser imparcial no momento da formação de nossa própria opinião. Estamos tratando de uma empresa que é pioneira no lançamento de fórmulas infantis e extremamente conceituada e respeitada que é a Mead Johnson. Eles não ficam no “achismo”, fazem estudos clínicos que comprovam a qualidade de seus produtos.

    Existem alguns pontos interessantes que devem ser abortados:

    1º) Questionar se o produto é prejudicial à saúde, é questionar o poder da ANVISA que se fosse o caso, seria cúmplice por liberar o produto;
    2º) Vivemos em uma sociedade capitalista e sendo assim, o trabalho é uma forma de subsistência. A realidade da maioria das mães do nosso Pais é ter que parar de amamentar seus filhos já no 4º mês de vida pois a licença maternidade é até esse período. Sendo assim, a introdução da fórmula infantil é necessária e eficaz para a nutrição da criança.
    3º) O DHA pode ser encontrado nos peixes, mas em quantidades menores do que seria o ideal a ser ofertado à criança. Outra coisa, quantas crianças nos primeiros anos tem dificuldade de alimentação? Inúmeras!!! ofertar o peixe não significa que de fato a criança vai gostar de comer. E quando se fala em rotina, significa PERIODICIDADE. Pergunto: Quantas vezes no mês nós conseguimos nos alimentar do peixe? Agora transfira isso à criança que ainda está se adaptando a nova alimentação. Não é mais fácil ter na alimentação a ave ou a carne? Claro!

    Ainda não sou mãe mas sou tia, sou prima, sou amiga, e por conhecer o produto posso afirmar que se o fosse (e um dia certamente serei), alimentaria os meus filhos com o que há de melhor, e sem dúvidas seria com a linha Mead Johnson de fórmulas.

  7. Mais um produto destinado a crianças, que não tras benefício algum , tem mais contras do que prós!!! Por isso super indico o Aptamil!!!
    Aliás existem cápsulas de DHA , o melhor é saber qual a dose diária recomendada para cada faixa etária da criança e mandar manipular, faz um furinho nela e deposita o conteúdo , no alimento ou no leite!!! Espero ter ajudado :)

  8. Concordo com a resposta dada pelo portal estar bem! Leite materno é o melhor alimento! Eu trabalho e mesmo assim a minha filha mamou até dois anos e meio à noite. Apesar de ser um pouco chata com a alimentação, uso um pouco de imaginação e procuro oferecer o que há de melhor… Inclusive, a utilização do leite ninho fases. Minha filha tem peso e altura ideal para a idade dela. Uma das coisas que me chamou atenção no artigo acima é que este produto contém taurina, um energético presente no Red bull. Com certeza, não quero minha filha consumindo um produto que a vicia em estar num falso estado de alerta.
    Conheço gente louca que só deu água aos filhos depois de seis meses de vida, outras que dão peito de cinco em cinco minutos e outras que acreditam em tudo que assistem num comercial de tv. Fomos crianças sem estas frescuras, sem fraldas descartáveis, sem tantas vacinas, sem o excesso de industrializados e fomos bastante saudáveis. Hoje em dia o que mais vejo é criança sofrendo de refluxo!
    Quer alimentar bem o seu filho? Seja o exemplo! Tenha um pouco de trabalho e introduza o que é saudável em vez de se limitar a pagar caro por uma lata de um produto que mais traz malefícios do que benefícios!

    • Gabrielle

      Nada a ver isso que você falou.. Todo bebê toma leite não toda hora mais sempre toma e demora a parar de tomar.

  9. O negócio é o seguinte, cada um dá a porcaria que quer ao seu filho(a), e na real a maioria das mães preferem produtos prontos por preguiça de cozinhar, a verdade é essa!!

  10. Luiz Jose da Silva

    Onde está a ANVISA, o M.P., e órgãos ligados a saúde, como o Ministério da Saúde que na verdade nesse governo, dá as costas aos problemas de saúde, afirmam até que a saúde no Brasil é uma vitrine (quebrada ), em relação a essa atriz, infelizmente o dinheiro fala mais alto.

    • aldo pinho

      Meter o cacete no Brasil é sempre fácil. Temos espírito de cachorro vira latas. O produto em discussão é americano. Controlado pelo FDA.
      Isso n ão significa que é bom.
      Mas ninguém apresenta uma solução viável. Muito menos com achismos por toda a parte, principalmente, na mídia.
      E não me venham com salmões e bacalhaus, contaminados. E importados…

  11. MInha filha tem 1 ano e 4 meses, desde os seus 3 meses, devido ao meu retorno ai trabalho ela começou a tomar o Aptamil, quando ela completou 1 ano de vida começou a se alimentar do leite Ninho+1, ambos contem em sua fórmula DHA.
    Lógico que sua dieta é rica em frutas, verduras, carne e peixes. Depois que eles para de se alimentar do leite materno, tem que ser oferecido a maior variedade possível para a criança.
    Julgar é fácil, mas cada um sabe se sua realidade em que vive.
    A Sofia dificilmente fica doente, que me lembro ela ficou resfriada umas 3 vezes até o momento, o leite de qualidade ajuda muito, mas as refeições balanceadas e ser saudável é fundamental.

  12. Boa tarde!
    Tenho filho de 04 anos, parou e mamar no peito aos 2 meses. Tomava a mamadeira, que também logo enjoou. Hoje o unico leite que ele toma é Yakul. Ele tem 4 anos e não fala. Mas entende tudo, devido ele não falar, o médico Neorologista, disse que ele tem características autista. Gostari muito de colocar esse leite Enfagrow no danone e no yakut que ele toma. acho que ele deve melhorar a formação do cerebro. Por favor algumem pode me ajudar. meu e-mail acima.
    um abraço.
    Adailton

  13. Meu filho atualmente tem 2 anos e meio e vai muito bem obrigado, tomou Ninho 1+ por quase dois anos e depois o pediatra disse que era a hora de dar Enfagrow pra ele, concordamos, mas fomos pesquisar na internet e com outras pessoas que usavam e ninguém reclamou do produto, se isso foi o principal fator para ele ficar tão inteligente e saudável não sei, mas se foi, parabéns pro Enfagrow. E o fato de uma artista estar fazendo propaganda dele nem é um problema, pois esqueceram de falar num fator importante para a maioria dos brasileiros: O preço do Enfagrow, cada lata grande custa quase R$50,00 e são mais de duas no mês, muitas mães mal tem dinheiro para comprar o leite normal, imagina Enfagrow?!

  14. Ana Carolina

    Juro que estou estupefata com os comentário… Você faz uma matéria esclarecedora sobre a composição de um produto, e mulheres se ofendem pq não puderam amamentar. Outras se orgulham da alimentação saudável do filho, mas dão Leite Ninho! E ainda insinuam que foi este tipo de leite que o deixou inteligente e saudável! Ainda tive que ler que existem mães loucas que só dão água depois dos 6 meses…
    Parabéns por insistirem em orientar, mesmo parecendo que estão remando contra a maré!

  15. Bom dia pessoal,

    O meu filho nasceu de seis meses e com apenas 660 gramas, hoje ele esta com 1 ano e 9 meses e apenas 9 kilos.
    Ele se alimenta muito bem, comi de tudo e ja tomou varios tipos de leite mas ele alem de nao estar ganhando peso tambem nao esta se desenvolvendo e a Nutrologa passou Enfagrow para ele tomar alem de uma limentação rigoroza mas ao pesquisar vi que tem algumas contra- indicações e agora nao sei o que fazer.
    Alguem pode me esclarecer melhor

  16. Bem, li a matéria e todos os comentários, quem recomendou Enfagrow para minha filha a partir de 2 anos foi a pediatra, pessoa de extrema confiança, já fazem 9 meses que ela toma, sempre se alimentou muito bem, come de tudo, sou mãe integral, não tenho preguiça de cozinhar, amamentei até 1 ano e 9 meses, sendo leite materno exclusivo até 6 meses, ela é mto saudável, continuarei dando Enfagrow e recomendo. Cada um faz suas opções.

  17. Portal Estar Bem

    Obrigada, por seu comentário, Pedro. Vou ler seu texto. Mas eu não teria tanta certeza assim. Recomendo a leitura do artigo mencionado na matéria, que fala, inclusive, sobre o sensacionalismo online, mas pondera várias questões com embasamento em pesquisas científicas. O link é http://www.westonaprice.org/know-your-fats/the-great-con-ola

    Um abraço,
    Daniele

  18. Bom dia!
    Meu filho, hoje com um ano e nove meses sempre complementou sua alimentação com essa linha de produtos, iniciando com Enfamil Gentlease, por recomendação da pediatra e hoje ele toma o Enfagrow. Percebo nele um desenvolvimento mental muito bom, ele se destaca na escolinha. Acredito que possa ter feito a diferença. Ele nasceu com 2 quilos, fiquei grávida aos 42 anos e a gravidez foi complicada devido aos medicamentos pós transplante renal, infelizmente não pude amamentar. E mesmo assim ele é saudável… Até hoje só teve 2 gripes. Dos 2 pediatras que fui e recomendaram Enfagrow, ambos tem filhos pequenos, o do Dr Wagner com 2 anos e da Dra Flavia com 1 ano e meio também tomam esse leite pq eu até perguntei. Se eles mesmos usam, sinal de que é bom, e como eu disse, acredito que esse leite fez a diferença. Eu recomendo.

    • Portal Estar Bem

      Bom dia, Lika! Obrigada por compartilhar sua experiencia conosco.

  19. “Estranha criatura o homem; não pede para nascer, não sabe viver e não quer morrer”
    Albert Einstein
    Não existia nenhuma dessas porcarias industrializadas antigamente, mas sempre existiram grandes gênios! Do que eles se alimentavam? Desculpem quem pensa de outra forma mas a alimentação mais natural possível é indicada em qualquer fase da vida! E o consumo de industrializados por mais caro que seja por si só não fara do seu filho um genio super dotado! Somos humanos e não maquinas!

  20. Oi, Daniele! Lendo os comentários, percebo a enorme capacidade do ser humano em ter a mente fechada e só entender o que quer.
    Parabéns pelo excelente artigo. Você sabe me dizer o que é menos pior, óleo de canola ou de soja? Preciso começar a dar fórmula à minha filha, mas o Aptamil, o Enfamil e o Nam 1 Pro contém óleo de canola, e o Similac, tem óleo de soja… :(
    Obrigada!

    • Portal Estar Bem

      Olá, Luciana! Fico feliz que você gostou do texto! Sobre os óleos que citou, acredito que não diferem muito. Você pode usar outro critério para escolher: o que tiver menos química e compostos artificiais na fórmula. É só ler os ingredientes. Avalie a possibilidade de fazer leite de arroz e aveia em casa. Você precisará estar atenta ao aporte de nutrientes na alimentaçao dela, porque são menos nutritivos que o leite materno e o de vaca, porém não contém química, é uma boa fonte de carboidratos e pode ser preparado com todo cuidado por você mesma. Espero ter ajudado.

      Um abraço!

  21. Apenas para descontrair um pouco a discussão… Repararam que o sobrenome da nutricionista americana que critica o Enfagrow é “Nestle”? Hum… Intrigante! :-)
    Agora falando sério, tenho muita sorte de poder oferecer leite materno à minha filha hoje com 12 meses, e vou continuar amamentando até 2 anos no mínimo. Mesmo assim, estou à procura de uma fórmula para usar em receitinhas, como mingaus, frutas batidas, etc. Usei o Enfamil 2 para isso até o momento, mas queria outra para maiores de 1 ano. Alguma sugestão?

  22. Paulo Tabosa

    Achei esta matéria super tendenciosa. É muito fácil desconstruir a imagem de um produto dando explicações baseadas no que fulano falou em tal lugar. Além de confundir a cabeça de milhões de pessoas que procuram informações sobre o que é melhor para seu filho, não dá nenhuma opção do que seja melhor. Ou melhor, dá de forma grosseira a opção de aleitamento materno quando a realidade da maioria que necessita de suplementos é a de não ter condições naquele momento de amamentar. Achei lamentável.

  23. Pra mim isso eh intriga da oposição! Minha filha toma esse leite faz uns 2 anos.. Super saudável e inteligente!

  24. Alexandre

    Parabéns pela matéria. Precisamos de informação e isso você nos deu. Com base em diversas matérias e estudos decidimos o que é melhor para nossos filhos. O absurdo é criticar quem nos traz essas informações, por mais que não concordemos.

  25. Minha filha toma desde os 6 meses de idade, hoje ela esta com 1 ano e seis meses e esta tomando o enfagrow, é totalmente saudável e nunca ficou doente graças a deus, tem uma saúde formidável! Com certeza esta matéria esta tentando denigrir a imagem de uma empresa seria, 99% dos pediatras que conversei indicam este leite, não vejo motivo pra não dar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>