Na terra do fast-food, encontraram o culpado: o suco!

sucos1

A Harvard Medical School, dos EUA, divulgou recentemente uma pesquisa que afirma que o consumo de suco natural da fruta pode causar diabetes tipo 2. Prato cheio para aqueles que gostam de subverter a lógica da boa saúde para aliviar a culpa dos próprios maus hábitos relacionados ao assunto. Posso ver nitidamente minha mãe, carnívora e fumante convicta, rindo muito da minha cara ao tomar conhecimento deste estudo. Mas sejamos razoáveis!

Assim como a maioria dos jornalistas, sou uma exímia observadora. Quando vou ao mercado – tá certo que não faço muito isso, porque abasteço minha casa com compras em quitandas e feiras de orgânicos – observo muito o carrinho das pessoas. No típico carrinho da família brasileira de classe média você até poderá encontrar laranjas, que talvez não virem suco pela falta de tempo que as pessoas têm para espremê-las, mas vai encontrar muito mais biscoitinhos, pãezinhos, pratos congelados, macarrão instantâneo, refrigerante, embutidos e, tá bem, batata, cenoura, cebola, feijão, arroz e farinha de mandioca.

sucodelaranjaO que eu quero dizer com isso? Sugiro que pergunte a um diabético do tipo 2 o que ele bebeu para desenvolver a doença. Arrisco dizer que ele não vai responder: “Sucos naturais de frutas, ora essa!”. O que eu quero dizer não é nenhuma novidade: a diabetes tipo 2 é causada por consumo excessivo de carboidratos e açúcar refinado e mais um monte de porcarias processadas que nosso organismo, após anos de bombardeio digestivo, entra em colapso. E eu suspeito que o último culpado disso seja o suco.

É coerente o raciocino da pesquisa quando diz que “ao fazermos um suco, separamos a fruta de seus fluidos, que são absorvidos mais rapidamente, aumentando os níveis de açúcar e insulina no sangue para conter os açúcares”. Essa conclusão chegou por aqui comparada à outra, de outro estudo publicado na British Medical Journal, que diz que o consumo da fruta, sem virar suco, reduz o risco da doença. Acho que eles esqueceram de comparar o consumo dos sucos com o consumo contínuo de Coca-cola e outras “maravilhas” da alimentação moderna.

O que me espanta é ver Harvard investir tempo e dinheiro em uma pesquisa que incrimina o suco natural da fruta, justamente no país do fast-food, onde a obesidade é epidemia, bem como suas consequentes implicações, como diabetes tipo 2, hipertensão, entre outros. Chega a ser ridícula a conclusão deste estudo, e pior ainda é assistir à imprensa do Brasil, país que recentemente entra para o time do “alerta vermelho para a obesidade”, repercutir maciçamente que suco de fruta pode causar diabetes.

Das duas uma: ou esses pesquisadores querem de alguma forma com essa pesquisa aliviar o peso dos ombros por não terem tempo de, sequer, espremer laranjas ao menos uma vez na semana por causa do frenético “american way of life”, ou a teoria da conspiração não é uma teoria, é uma prática. E nesse caso me vem à cabeça a ideia mirabolante de que existem profissionais especializados em subverter a lógica dos hábitos saudáveis.

Teorias a parte, penso que há estudos científicos mais importantes para financiar do que a última descoberta de Harvard. Por exemplo, com as mesmas frutas, como o uso do agrotóxico no seu cultivo está diretamente relacionado ao aumento de casos câncer nos últimos anos. No Brasil, a doença é a segunda maior causa de morte. A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê cerca de 12 milhões de mortes por câncer até 2030.

É porque eu sou jornalista. Se eu fosse da área médica, eu adoraria liderar um estudo deste. Mas, pesando bem, eu poderia me frustrar. Uma vez um médico, que prefiro preservar a identidade, me contou em uma conversa casual que viu muitas pesquisas que pretendiam descobrir a cura para problemas crônicos não conseguirem incentivo. Ao passo que viu o sucesso de muitas, com amplo financiamento, que almejavam aprimorar medicamentos de uso continuo.

Volto eu: seria verdade essa louca teoria da conspiração? Será mesmo que a indústria química quer levar vantagem à custa da nossa saúde? Não é possível! Todo mundo é do bem, até que se prove o contrário. Ou não?

Até que eu encontre a resposta para esse dilema, viva o suco! Principalmente o de laranja com couve, o meu preferido!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>